segunda-feira, 28 de maio de 2012

D. João I - Dinastia de Avis


 Como já sabes, o rei Fernando I não deixou herdeiros homens, por isso não houve rei em Portugal entre 1383 e 1385 (chama-se interregno). 

Como a única filha de D. Fernando I era casada com o rei de Castela, o povo português não queria que ela ficasse a governar Portugal, pois o país perderia a independência.

Houve algumas batalhas entre os exércitos portugueses e castelhanos. A última dessas batalhas foi considerada histórica porque o exército português, apesar de estar em desvantagem, utilizou técnicas novas e conseguiu vencê-la. Foi a Batalha de Aljubarrota, em 1385. 



D. João I
O povo queria que D. João, Mestre de Avis, fosse aclamado rei, o que acabou por acontecer. Passou a ser D. João I e com ele começou a 2ª Dinastia, a Dinastia de Avis.


Se quiseres ouvir a história de D. João I clica em:
Depois clica no livro «D. João I, O de Boa Memória»






D. João I quis alargar o território.
Conquistou Ceuta (uma cidade no norte de África onde se faziam muitas trocas comerciais), em 1415, com a preciosa ajuda dos seus filhos: D. Duarte, D. Pedro e principalmente o Infante D. Henrique.

 


Queres ouvir a história da conquista de Ceuta? Então clica em:
Depois clica no livro «À conquista de Ceuta»








Dos filhos de D. João I, destacam-se:
     D. Duarte (que o sucedeu) 
   O Infante D. Henrique (impulsionador dos Descobrimentos Portugueses). 

Infante D. Henrique
estátua do Infante D. Henrique, em Lagos


Foi durante o reinado de D. João I que os navegadores do Infante D. Henrique descobriram os arquipélagos da Madeira e dos Açores.


Sem comentários:

Publicar um comentário